Comentário expositivo de João – Hernandes dias Lopes

O “Comentário Expositivo de João” de Hernandes Dias Lopes é uma obra que fornece uma análise profunda e detalhada do Evangelho de João. Hernandes Dias Lopes, um respeitado teólogo e pastor brasileiro, utiliza seu conhecimento bíblico e teológico para explorar os temas, ensinamentos e narrativas presentes no Evangelho de João. O comentário é direcionado a pastores, líderes de igrejas, estudantes de teologia e leigos, ajudando-os a compreender e aplicar as verdades contidas nesse livro da Bíblia.

O Evangelho de João se distingue dos outros evangelhos por sua profundidade teológica e por seu foco na divindade de Jesus Cristo. Desde o prólogo, João declara que Jesus é o Verbo eterno que estava com Deus e que é Deus (João 1:1-2). A encarnação do Verbo, ‘E o Verbo se fez carne e habitou entre nós’ (João 1:14), é o fundamento de toda a narrativa do evangelho, mostrando que Jesus veio para revelar o Pai e para redimir a humanidade.

João 3:16 é talvez o versículo mais conhecido e amado de toda a Bíblia: ‘Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.’ Este versículo encapsula a mensagem do evangelho de João, destacando o amor de Deus e a oferta de salvação através de Jesus Cristo. A fé em Jesus é apresentada como o meio pelo qual os seres humanos podem receber a vida eterna e serem reconciliados com Deus.

No capítulo 4, Jesus encontra a mulher samaritana no poço de Jacó e revela que Ele é a fonte da água viva que satisfaz a sede espiritual do ser humano. Este encontro transcende barreiras culturais e sociais, mostrando que o evangelho é para todos, independentemente de sua origem ou passado. Jesus oferece à mulher, e a todos nós, uma nova vida que brota de um relacionamento transformador com Ele.

Os sinais e milagres de Jesus, que João chama de ‘sinais’, são evidências de Sua identidade divina e de Sua missão redentora. O primeiro sinal, a transformação da água em vinho nas bodas de Caná (João 2:1-11), aponta para a alegria e a abundância do reino de Deus. A ressurreição de Lázaro (João 11) é o sétimo sinal e o clímax dos milagres de Jesus, prefigurando Sua própria ressurreição e demonstrando Seu poder sobre a morte.

Nos capítulos 13 a 17, João registra o discurso de despedida de Jesus, onde Ele prepara Seus discípulos para Sua iminente partida. Jesus fala sobre o novo mandamento do amor (João 13:34-35), promete o envio do Espírito Santo (João 14:16-17), e ora pela unidade dos Seus seguidores (João 17). Este discurso é um tesouro de ensino e conforto, revelando o coração pastoral de Jesus e Sua preocupação com a continuidade da missão após Sua ascensão.

A paixão e a ressurreição de Jesus são narradas com detalhes significativos que sublinham Sua soberania e Seu amor sacrificial. A declaração ‘Está consumado’ (João 19:30) indica que a obra redentora de Jesus foi completada na cruz. A ressurreição, atestada pelas aparições a Maria Madalena e aos discípulos (João 20), confirma que Jesus venceu a morte e oferece vida eterna a todos os que creem.

No epílogo, Jesus restaura Pedro após sua tríplice negação, perguntando-lhe três vezes ‘Tu me amas?’ (João 21:15-17), e confia a ele o cuidado de Suas ovelhas. Esta restauração mostra a graça de Jesus e Seu poder de perdoar e restaurar aqueles que falham. O evangelho de João termina com uma declaração poderosa: ‘Jesus fez também muitas outras coisas. Se cada uma delas fosse escrita, penso que nem mesmo o mundo inteiro teria espaço para os livros que seriam escritos’ (João 21:25).

Customer Reviews

There are no reviews yet.

Be the first to review “Comentário expositivo de João – Hernandes dias Lopes”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *